29 de Maio de 2009

bodas de algodão

o jeito que você dirige bravo porque te fiz sair sem estepe
o jeito que você fica impaciente em silêncio, só nos olhos inquietos
e na respiração
o jeito que você se esquiva
o jeito que você sucumbe e a sua mão me pega daquele jeito
o jeito que você hesita uma entreguinha
e depois que se entrega a gente deita no chão e escolhe cada um uma música e tem que ser brasileira
você: elomar
eu: elza
horas
e horas
e o sol de domingo não querendo nem saber lá fora.

depois vem o silêncio maldito
que eu conheço há tantos anos
e ainda penso: isso é Amor.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*