13 de Maio de 2010

cadê essa mulher, perguntam

estou viva, não estou me arrastando pelo chão ou me afundando no taco - ao menos agora -, durmo cedo, acordo cedo, reclamo do cabelo, encontro gatinhos - felinae mesmo, dos outros já cansei -, trabalho um pouquinho, vagabundeio um pouquinho, me canso da noite, me canso de drogas, me canso de beber e paro com tudo. nada me faz falta. só uma faxineira. o que eu tenho feito, me perguntam. você é a clarah averbuck que escreve? me perguntam. que eu saiba ainda sou. sem pressão, obrigada, senão sofro de constipação. o que eu tenho feito? ensaiado. o que mais? tocado. ensaiado com a minha banda pois mudanças ocorreram, há um novo membro e um show massa na semana que vem. ó:



oneyedcats

+

catpower

dia 21 no circo voador.

oneyedcatpower.

massa, hein? parei de fumar e comprei um vestido. ok? ok.

o que mais?


hmmmmm

tenho cantado com os porcas borboletas e meu padrinho arthur de faria minas gerais adentro.


dindão

nem importa onde estamos, importa que estou com eles, amor, amigos, família e quentinho.


mooooç

até deprimo de voltar pra casa. casa é outro departamento: isso aqui precisa mudar. essa casa ou eu de casa, de preferência eu de casa. pra voltar a ser a minha casa e eu conseguir existir aqui dentro. preciso de faxineira pois a última decidiu que eu não tinha dinheiro para pagá-la desde um dia que fui no caixa 24h e ele não estava conectado ao banco do brasil. desculpe, senhora, pelo menos para isso eu tenho algum dinheiro, mas pode ir, obrigada. hoje vou fazer faxina. acordei cedo, fiz chá, vou em busca de um café, compro comida para os gatinhos - ah, falei de um gatinho novo? é o frederico. digam olá para o frederico, abandonado na maria antônia, recolhido pelas moças do boticário e resgatado por mim quando fui adquirir um batom:


oi, eu sou o frederico

como ia dizendo, vou ao café e aos afazeres domésticos. galera reclamando, querendo livro novo. calma, calma. quando sair, sai. enquanto isso aproveitem os shows, aproveitem a vida, leiam um pouco de ovídio, sei lá, pra aprender a arte que ninguém sabe, procurem joão antônio nos sebos, me ajudem e espalhar a carmen da silva pelo planeta para que ela seja republicada, tem tanta coisa pra fazer. né? eu tenho. vou limpar minha casa. e botar uma roupa que está frio pra cacete.

um beijo e um abracinho gelado
c.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*