09 de Agosto de 2012

CHEGA DE MUSA

Pra todo lugar que a gente olha tem alguma "musa".

Musa da praia. Musa do asfalto. Musa da várzea. Musa das olimpíadas. Musa dos nerds. Musa do apaputaquepariu, gente.

Vamos ver na wikipedia o significado do termo MUSA.

"As musas eram entidades mitológicas a quem era atribuída, na Grécia Antiga, a capacidade de inspirar a criação artística ou científica."

Certo. Inspirar.

Isso é uma coisa legal, não é? É uma coisa muito legal. Muitas pessoas me inspiram, pessoas de ambos os gêneros e transgêneros também.

Mas aqui no Brasil existe uma verdadeira OBSESSÃO com arrumar musa pra tudo. Não musas que realmente inspirem alguma coisa; o termo virou sinônimo de gostosa, de gatinha. Então ficam tentando arrumar uma musa em tudo que é lugar, fazendo todo o tipo de coisa, sendo presas, sendo investigadas. Inclusive em lugares onde as minas estão apenas tentando estudar e trabalhar em paz.

As mulheres não estão neste mundo para enfeitar, que dirá para serem categorizadas de gatinha de algum rolê. Como disse a @alesie, MUSAS INSPIRADORAS DE PUNHETA? Thanks but no, thanks.

Olha, eu não sei vocês, mas eu não curto a ideia de ser resumida a punheta de ninguém. E tenho certeza que muitas, muitas mulheres também se sentem incomodadas com isso. Esse negócio de ficar achando "a musa" de tudo é simplesmente uma tentativa de "colocar a mulher no seu lugar", lugar este sendo enfeitar o mundo (e de preferência calar a boca). O mais triste de tudo é ver mulheres querendo ocupar essa posição e se colocar nessa situação porque não percebem que peito e bunda não são as únicas coisas que existem pra oferecer ao mundo.

Fora que também tem o seguinte: ninguém nem mais sabe o que significa beleza. Tenho a impressão que a maioria dos homens curte os padrões impostos pela mídia sem nem refletir. Conheço vários rapazes que confessaram gostar de coisas "fora do normal" mas tinham vergonha de assumir na frente dos amigos. Seria quase como sair do armário, uiui, que horror. Muitos caras, infelizmente, ainda vêem as mulheres como troféu. Andar de braços dados com uma magra/peituda/de chapinha/com sorriso no rosto é sinônimo de ser bem-sucedido, de ser um cara fodão, faz parte do pacote boas roupas-bom emprego-bom carro. Sei lá o que se passa na cabeça dessas pessoas. De verdade.

Só sei que: CHEGA DE MUSA.

Ok? Ok.

Ok nada, né. Mas por favor, ao menos tentem REFLETIR a respeito do ridículo e do absurdo que é isso tudo.

Obrigada,

c.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*