31 de Agosto de 2011

E isto e aquilo

Eu e o Gustavo jantando no Paris 6. Conversando, falando com os Ludmers que jantavam na mesa ao lado após a estréia das Bruxas de Eastwick, checando whatsapp, tuitando, comendo. Tudo em paz.

Aí o gordinho da mesa ao lado se incomoda com suas companheiras de mesa e desata a falar:

Ô, galerá! Vamos viver a vida offline! Vamos viver o agora! Vamos prestar atenção no mundo aqui fora!

Olha,

gordinho,

a gente tem uma coisa pra falar pra você.

E para todos os outros.

Uma coisa não exclui a outra. O "mundo online" não existe sem o mundo offline. Eu consigo estar numa mesa de restaurante, comer, checar meu twitter, postar no instagram, chamar alguém no voxer.

Jura que precisa escolher entre um dos dois?

Engraçado, ~escolher~ entre o mundo online e o mundo offline me soa como escolher entre um pirulito e um tijolo.

Um batom e uma meia.

Uma lagosta e um nó de pinho.

Um sapato e um monóculo.

Não faz sentido. Não pra mim. A não ser que você seja aquele rapaz gordinho e medroso que não tem coragem de sair de casa para enfrentar o mundo offline, bom, você não precisa escolher um só. Eles podem coexistir harmoniosa e pacificamente na mesma mesa de restaurante que você, seu amigo e o mundo online dele.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*