22 de Maio de 2009

e nem dói


acho que é hora de voltar ao meu amor antigo de sempre

aquele que eu inventei

que só acontece de bem longe

e mesmo assim acabou trágico lá.

com ele eu leio e escrevo

e rio o riso perfeito

e bebo no gargalo

e amasso as bolinhas com a pulseira

e ele me mostra tudo que eu tenho que conhecer, o meu professorzinho

e tem orgulho do ele que eu inventei, acho

e quando a gente exagera ele se arrepende

fica deitadinho de lado num silêncio que eu entendo mas não consigo

calar a boca, diz ele

com uma barreira de travesseiros para evitar mais

e a mim.

ai, psor

foi bom

foi fenomenal

intenso até quase a pequena morte

aquilo tudo foi vida vivida e escrita

mas aqui, quando eu te invento e você é só meu,

te amo muito mais.


(mentira)


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*