26 de Junho de 2009

muito, muito engraçado

é engraçado, né? quando a gente sai com o namorado até se preocupa com a calcinha e tal, e com perfume, depilação, sei lá, essas coisa de mina que eu bem faço. ma quando você está puta com ele, faz questão de sair mais gata, com o melhor cabelo possível e nem é pra seduzir ninguém, eu nem quero saber de ninguém, já tenho doença suficiente pra curar, minha fama de antipática é muito bem explicada por neguinho que tenta flertar e eu viro a cara. às vezes nem era flerte. era simpatia. eu não sei mais diferenciar nada. só tento amansar essa raiva irracional que vem lá das tripas, do meio da barriga, the fucking guts. auto-estima de merda. é realmente muito engraçado. vou ali tentar parar de rir.

you gotta live my life to get boots like these.

you gotta live my life to get boots like these.

Hysteria

Hys*te"ri*a\, n. [NL.: cf. F. hyst['e]rie. See Hysteric.] (Med.) A nervous affection, occurring almost exclusively in women, in which the emotional and reflex excitability is exaggerated, and the will power correspondingly diminished, so that the patient loses control over the emotions, becomes the victim of imaginary sensations, and often falls into paroxism or fits.
Note: The chief symptoms are convulsive, tossing movements of the limbs and head, uncontrollable crying and laughing, and a choking sensation as if a ball were lodged in the throat. The affection presents the most varied symptoms, often simulating those of the gravest diseases, but generally curable by mental treatment alone.

pessoa tava bem. pessoa cai. pessoa fica bem. pessoa se estabaca. quer dizer. se alguém me disser que a vida é assim mesmo eu levo lá no etna e ofereço aos deuses da paz e da harmonia.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*