24 de Junho de 2010

ONEYECATS + NAAXTRO NA LIVRARIA DA ESQUINA

Sábado, dia 26, a partir das 22h na Livraria da Esquina, que fica na Rua do Bosque, 1254 - Barra Funda.

Conheci os meninos dessa banda quando fui entrevistá-los - nessa mesma Livraria da Esquina.

"Odeio fazer esta pergunta porque odeio quando me perguntam que tipo de coisa eu escrevo... mas que tipo de som vocês fazem"?
"Digamos que, se fôssemos um escritor, seríamos o Kerouac."

Ficamos amigos para sempre.

Quem?

CLARAH AVERBUCK & THE ONEYEDCATS

O grupo oneyedcats não tem esse nome à toa. Clarah Averbuck, letrista e cantora, vive sendo derrubada pela vida, mas sempre cai em pé. E aí está: aqui você encontra a cura para a obviedade “amor = músicas românticas e melosas”. Não é o caso, nem de longe. As músicas do grupo – completado por Bruno Bandini no baixo, Fernando Tristessa no piano/rhodes/synths e Jorge Anzol na bateria – capturam vários aspectos do amor: a celebração, a intensidade, a rispidez e, por que não?, a agressividade. Se você analisar essa (não) fórmula, encontrará algo que está à beira da extinção musical em nossos tempos de pasteurização industrial. O oneyedcats remete às cantoras clássicas do Jazz – um pouco de Billie, uma pitada de Ella – espontaneamente, sem nem tentar. Talvez seja resultado do estilo de gravação da banda, que não tem pudor em registrar suas músicas madrugada adentro, na sala de casa ou onde estiverem no momento de inspiração. Mas o grupo não é uma unidade isolada. Em “Comes Love”, o violino de Hique Gomez (Tangos e Tragédias) reforça a dramaticidade, enquanto Douglas Godoy (do Vanguart) dá brilho a “No One But Me”, gravada e mixada por ele. Neste ano o oneyedcats grava um disco, que deve ter participações estarrecedoras.

-Paulo Terrón

http://myspace.com/oneyedcats
http://www.flickr.com/photos/oneyedcats

.
.
.

NAAXTRO

...cara suja sempre foi um estado de espirito, assim como naaxtro que nesse momento assume a responsabilidade pela desordem de nossos discursos... e já que ainda não descobrimos uma maneira eficaz de evitá-los, continuaremos discursando... e também experimentando o caos, se lambuzando na incerteza, cara suja e mãos livres, tentando não pensar, levado pela correnteza... são paulo, corpo sapiens, velocidades marginais, insatisfações, sinais de liberdade... naaxtro

http://myspace.com/naaxtro


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*