12 de Junho de 2012

OVERDOSE DO AMOR

Eis que estive eu em Cachoeiro de Itapemirim, cidade natal do Rei Roberto e de Rubem Braga. Fui participar de uma Bienal. Foi ótimo, a companhia de Joca Reiners Terron e Marcelo Zorzanelli foi por demais aprazível e eu estava morrendo de saudade de fazer debates sobre assuntos sobre os quais sei falar. Teve também um outro debate em Brasília, com a genial Juliana Frank, mas não é disso que eu quero falar.

Eu quero falar de uma reportagem que o Zorzanelli me mostrou no avião e que eu estava esperando o momento certo para comentar.

Vamos lá:

CURSO COM DICAS PARA ARRUMAR NAMORADO

Não vou digitar o texto inteiro porque né, eu tenho mais o que fazer nesta vida, são três da manhã e eu não consegui fazer as unhas hoje, então elas estão compridas e está um pouco ruim de escrever. Por que eu não corto? Pra não estragar o trabalho da manicure no dia de amanhã. Prezo minhas unhas perfeitamente aprumadas.

CURSO COM DICAS PARA ARRUMAR NAMORADO

As mulheres que querem deixar a timidez de lado e conseguir alguém especial para curtir junto o Dia dos Namorados estão recorrendo a cursos que dão dicas para não ficarem sozinhas.

Este é o primeiro parágrafo do texto.

Quantos erros encontramos aqui, amigos?

Enumeremos:

1. Quem disse que precisa deixar a timidez de lado? Quem é tímido tem que se fazer de saidinho pra pegar alguém? Mas ora, por favor.

2. Conseguir alguém especial pra curtir junto o Dia dos... Aiaiai olha, não há registros na história antiga/moderna das civilizações onde alguém tenha "conseguido alguém especial". As pessoas especiais aparecem. Brotam. Surgem nas horas mais inapropriadas. Ninguém "consegue" alguém especial. Nesses termos, dá pra conseguir no máximo um tapa-buraco de carência e né, sério que isso é melhor do que passar o Dia dos Namorados só? Eu - EU, Clara - preferiria passar só.

3. Recorrendo a cursos com dicas. Preciso comentar esse item? Não, né? Ok.

A professora de artes sensuais e terapeuta sexual Flaviane Quedevez diz que no curso Overdose do Amor...

Vamos parar aqui para comentar o: Overdose do Amor. Quer dizer, comentar não, rir. Risíssimos

...ela ensina vários conceitos desde aumentar a autoestima e explorar a feminilidade a como fazer massagem erótica e impressionar o parceiro com dança na barra e na cadeira.

...

Risíssimos

"Percebo que muitas alunas são tímidas e têm vergonha de fazer alguma coisa mais ousada com toques diferentes e fazer a ambientação do quarto. Se o parceiro é uma pessoa bacana (!!!), vale a pena investir. Uma viagem, um quarto diferente, cheiro, comida, tudo ajuda", comentou.

Para quem ainda não encontrou seu parceiro ideal, ela dá dicas de como não se vestir de forma vulgar e usar o olhar para conquistar.

Sim, porque é claro que se a pessoa nunca soube como se portar na vida, ela vai aprender agora, no curso OVERDOSE DO AMOR. E também é claro e lógico que existe um PARCEIRO IDEAL. Cof.

Olha...

"Em busca de atrair o homem, muitas exageram na roupa. A mulher pode estar extremamente sensual e bem vestida. Se ela se vestir de forma vulgar, passa a impressão de momento efêmero e nada mais. O homem é mais caçador e gosta do jogo da conquista".

Ô Flaviane, olha só. Sei nem o que dizer. Você está assim, ensinando como a pessoa deve se vestir PRA ARRUMAR NAMORADO? É isso? Como se vestir para encontrar aquele alguém especial para o Dia dos Namorados? Certo. Não sei como dizer isso, mas veja bem, o homem "caçador" gosta de buceta. Bu-ce-ta. Frequentemente eles nem olham A CARA da pessoa na luz. Não quero acabar com seu romantismo de 1919, mas é isso. Ou não. Ou ele pode ter feito este curso de sedução para homens e eu estou redondamente enganada.

"Percebo muitas alunas tímidas. A nossa vida é curta. Temos que aprender a amar e ser amados".

Flaviane ressalta que trabalhar pequenos detalhes faz diferença no final. "Depois que conseguiu contato com a pessoa, um papo interessante conta muito. Outra coisa é a mulher que sai à noite, pega a cerveja e bebe no bico da garrafa. Ela perde a feminilidade e homem gosta de mulher mais delicada".

Vamos dar atenção a este maravilhoso parágrafo.

Depois que conseguiu contato com a pessoa: que desespero. CONSEGUIU CONTATO, sabe. Um papo interessante conta muito: queria saber o que a Flaviane considera o papo interessante. Futebol? Política? Ô, gente. De novo, sei nem o que dizer. E QUE HOMEM É ESSE QUE GOSTA DE MULHER MAIS DELICADA? Oquei, tem um monte de bundão por aí, a gente sabe, mas rs rsrsr rsrrsrss DESDE COMO QUANDO GARRAFA SABE, desculpe, eu estou rindo e não consigo concluir este pensamento. Mas puta merda. Que coisa babaca, que coisa machista, que coisa mais revista Claudia nos anos 60, que coisa mais retrógrada pra arrumar macho, que coisa ridícula, mil vezes ridícula. Que coisa patética mandar uma pessoa agir de determinado jeito porque "homem gosta". Vá se roçar nas ostras, minha senhora.

Ela condena quem dá em cima de homem acompanhado. "Nunca se deve fazer isso. Existem pessoas maravilhosas disponíveis no mercado".

...

Mas gente.

É LÓGICO QUE NÃO É PRA DAR EM CIMA DE HOMEM ACOMPANHADO.

E não é pra pegar homem casado.

E não é pra mijar na mesa de centro da casa da sua avó.

E não é pra votar no Serra.

Sabe.

Tem que ENSINAR isso agora?

Quanto às pessoas maravilhosas disponíveis no mercado, olha, é mentira: existem poucas pessoas maravilhosas NO MUNDO. E nenhuma delas ia querer pegar uma aluna graduada em OVERDOSE DO AMOR.

As alunas Fulana, Sicrana e Beltrana aprovam os ensinamentos. "A gente passa a se valorizar, se sentir poderosa e passa a selecionar melhor. Aumenta a disponibilidade pra arrumar namorado. Passar o Dia dos Namorados sozinha não é legal", brincou Sicrana.

BRINCOU. Sei.

"Arrumar namorado"

Só queria pontuar que eu acabei por digitar o texto inteiro. Não consegui me conter. É engraçado e triste, porque realmente existem mulheres que acham que precisam de um namorado. Pro que quer que seja. Pra passar o Dia dos Namorados, pra passar as férias, pra passar a vida. Não, garotas. Vocês não precisam "arrumar" um namorado. Vocês precisam primeiro saber que não precisam de homem. Primeiríssima coisa. Depois que souberem disso no coração (na cabeça a gente sabe sempre), aí sim vocês podem, quem sabe, encontrar um cara legal pra estar junto. Isso é diferente de "arrumar namorado". Dá pra perceber a diferença? Sem querer fazer autoajuda a essa hora da manhã, mas colocar a felicidade em qualquer coisa que não seja o seu bem-resolvimento é cagada. Em homem, em filho, em trabalho, tudo isso é cagada. Especialmente em homem. Não dá pra se considerar um caco de pessoa que procura outro caco pra não viver capenga. É o que eu acho.

Passei muito tempo dessa vida sozinha. Passei muito tempo dessa vida com pulhas. Passei pouquíssimo tempo dessa vida com caras realmente legais porque eles são raros. Então, minha amiga, o que eu posso dizer aqui do ~alto~ dos meus 33 anos é algo que minha avó, sua avó, sua professora e sua tia já disseram mil vezes: antes só do que mal acompanhada. Antes só do que com um qualquer. Antes só e bem consigo do que se tolhendo toda só pra não estar sozinha.

Feliz Dia dos Namorados, então. Que é legal pra quem tem 1 amorzinho (oi, baby <3), mas não pode ser nocivo pra quem não tem. Uma hora aparece, gente! E bom, se não aparecer, aproveite o que vier no caminho - a estrada é o destino.

Deveria ser.

Eu acho.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*