07 de Julho de 2010

QUADRO: ESSAS COISAS

QUADRO: ESSAS COISAS

Seguindo a linha de Seinfeld, Curb Your Enthusiasm (série de Larry David, um dos criadores e principal roteirista de Seinfeld), Two and a Half Man (com Charlie Sheen) e seriados que misturem a persona pública com um personagem cômico pseudo-ficcional (pseudo porque o personagem freqüentemente tem a mesma profissão e o mesmo primeiro nome do ator, ou até o próprio nome dele), o quadro contaria com até cinco minutos para contar uma história baseada em um assunto, objeto ou comportamento: o cabelo de alguém, a maneira de estacionar o carro, a obsessão por uma dobra na roupa, sempre se referindo a tudo como “Esse Carro”, “Essa barraca na calça” etc. Neste primeiro momento contaríamos com duas personagens, eu, Clarah Averbuck, eternamente tentando ganhar a vida escrevendo (e até agora fracassando) e Mariana Messias, amiga workaholic que não tem tempo nem para tirar as remelas.

Para o piloto pensamos “Nesse Cabelo”, posto que fatos envolvendo cabelos aconteceram recentemente conosco. Sim, conosco. Não fiz ainda em forma de roteiro, está mais como uma crônica, mas se você gostar eu faço o roteiro e a gente manda um piloto em casa mesmo, com meu amigo Guilherme Coube na direção, que trabalhou anos na MTV.

.
.
.

Um belo dia me acordaram ao telefone com uma proposta:

- Quer fazer uma transformação radical?
- Ahn… Onde?
- No cabelo! Para a parte de moda e beleza do nosso site. Pensamos em uma progressiva e…
- Não, sem progressiva.
- Sei lá, pensa em alguma coisa, cortar, pintar…
- Tá. Vou pensar.
- Mas liga rápido que precisa fechar a pauta!
- Ok.

Silêncio em casa. Ando pelo corredor até o banheiro.Vou até o espelho. Olho meu cabelo. Parece bom. Comprido e meio dançante, ondulado. Eu gosto. Meu marido gosta. Por que eu mudaria? Oquei, andei vendo fotos da Kate Moss e pensando em ficar loira, mas convenhamos, ela é a Kate Moss… E EU GOSTO DO MEU CABELO. Olha só.


eu gosto muito do meu cabelo

Ligo de volta.

- Oi, posso falar com a Luana?
- É ela. Quem é? Clarah?
- Pois é, dei uma pensada aqui… Queria saber uma coisa… Esse negócio de transformação radical, você acha que precisa?
- Não, querida, não é isso! Pensamos em você por ser uma pessoa ousada, sabe?
- Sei… Bom, eu andei pensando em pintar meu cabelo de loiro… Mas sei lá.
- Aiiii nós temos o melhor colorista do mundo! Passamos aí amanhã às nove, ok?
- Ok.
- Ok?
- Ok.
- Você vai ficar linda!

Desligo o telefone e retomo meus afazeres, coçando o queixo.

Anoitece. Amanhece.

Do outro lado de São Paulo, Mariana, a workaholic, não pára de fumar cigarros, enlouquecida em seu apartamento, com todos os skypes, msns, googletalks e demais programas abertos, falando com doze chefes simultaneamente. Ao lado do computador há um espelho. Ela escreve, fuma, olha para o cabelo. Fuma, escreve e olha para o cabelo. Aquele cabelo. Aquele cabelo precisa ser penteado e tratado. Aquele cabelo precisa de ajuda. Mariana apaga o cigarro, enfia o dedo no botão do computador e desliga na cara de todo mundo.

- CHEGA. VOU ARRUMAR ESTE CABELO.

Sai.

Enquanto isso espero eu a van que me levará ao melhor colorista do mundo. Tensa. Eu gusto do meu cabelo, pensava. Eu gosto muito dele. Demorou cinco anos para ficar deste tamanho. Eu gosto do meu cabelo. Mas é bom mudar. Eu gosto do meu cabelo. Mas talvez eu fique muito gata loira e fique rica. Ouvi dizer que quanto mais rica fica a moça, mais loira também. Talvez se eu tentar o processo inverso, ficando loira, ganhe na megasena, sei lá.

Chega a van.

Não falo nada no caminho. Só penso: “Mas eu gosto do meu cabelo”


gosto mesmo

As meninas falam como meu tom de pele vai combinar como minha nova tonalidade e desdobram todas as folhas com as referências da Kate Moss que mandei por email. Lindas as referências. Mas é a Kate Moss.


Kate Moss, porra.

Trânsito. Chegamos ao salão. O Melhor Colorista Do Mundo é um amor de pessoa. Me dá café, me senta na cadeira. Muitos assistentes e bobes depois eu estou assim:

Eis que sinto alta queimação em minha nuca.

- Moço, acho que o meu cabelo está pegando fogo.

Me levaram ao lavatório. Ele tirou os alumínios. Silêncio. Tensão. O melhor colorista do mundo diz:

- Gata, seu cabelo está derretendo.
- COMO, DERRETENDO?
- Se desfazendo. Você tem progressiva, né?

Nem respondi e olhei para trás temendo parecer uma paciente de quimioterepia. Mas não. Só metade do meu cabelo derreteu.
Mantive a calma.
- Você vai arrumar, né?
- Claaaaro, gata. Nem que você fique ANA MARIA BRAGA agora, você vai sair daqui Kate Moss.

Segurei as lágrimas. E a vontade de gritar e sair correndo. Não queria ficar loira? Toma. Tá loira. E careca. E tendo que sorrir porque né? EU QUIS. Eu disse ok ao ok.

e agora, josé?

Enquanto isso, Mariana caminha pelas ruas procurando um cabeleireiro. Qualquer cabeleireiro. Aquilo não podia continuar. Eis que aparece a placa: CABELEIREIROS e embaixo o slogan, claro como as águas de Bonito: CABELO CRESCE. Mariana não tem dúvidas e irrompe no estabelecimento.

Eu, junto ao maior colorista da Galáxia, maldigo o momento em que acreditei precisar de uma transformação radical. Eu gostava do meu cabelo. Agora ele é loiro e ralo.

OMG


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*