27 de Janeiro de 2014

quando a coisa fica ruim


jogue os dados 

se você for tentar, vá até o 
fim. 
senão, nem comece. 

se você for tentar, vá até o 
fim. isso pode ser perder namoradas, 
esposas, parentes, empregos e 
talvez sua cabeça. 

vá até o fim. 
isso pode ser não comer por 3 ou 
4 dias. 
pode ser congelar em um 
banco de praça. 
pode ser cadeia, 
pode ser o ridículo, 
chacota, 
isolamento. 
isolamento é a benção. 
todo o resto é um teste na sua 
resistência, de 
quanto você realmente quer 
fazer aquilo. 
e você vai fazer 
independente da rejeição 
e das piores dificuldades 
e será melhor do que 
qualquer outra coisa 
que você possa imaginar. 

se você for tentar, 
vá até o fim. 
não existe outra coisa que vá te fazer sentir 
isso. 
você estará sozinho com os 
deuses 
e as noites se inflamarão em 
chamas. 

faça. faça. 
faça. 

até o fim. 
até o fim. 
você guiará sua vida direto para 
o riso perfeito, 
a única boa briga 
que existe. 

xxx

roll the dice 

if you’re going to try, go all the 
way. 
otherwise, don’t even start. 

if you’re going to try, go all the 
way. this could mean losing girlfriends, 
wives, relatives, jobs and 
maybe your mind. 

go all the way. 
it could mean not eating for 3 or 
4 days. 
it could mean freezing on a 
park bench. 
it could mean jail, 
it could mean derision, 
mockery, 
isolation. 
isolation is the gift, 
all the others are a test of your 
endurance, of 
how much you really want to 
do it. 
and you’ll do it 
despite rejection and the 
worst odds 
and it will be better than 
anything else 
you can imagine. 

if you’re going to try, 
go all the way. 
there is no other feeling like 
that. 
you will be alone with the 
gods 
and the nights will flame with 
fire. 

do it, do it, do it. 
do it. 

all the way 
all the way. 
you will ride life straight to 
perfect laughter, 
it’s the only good fight 
there is. 

 

(c. bukowski)


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*