25 de Maio de 2009

timaiando ou claraverbucando

hoje eu marquei uma pequena comemoração dos meus 30 anos. nasci mesmo no dia 26, mas neste belíssimo ano de 2009, segundo minha mãe, que calculou minha revolução solar, será precisamente 25 May 2009, 21:22:18. o ascendente capricórnio que me caiu este ano explica minha falta de sociabilidade. lua em gêmeos de novo, como quando nasci. vou ficar em casa falando sozinha, provavelmente. acordei três da tarde, fiz bosta nenhuma que tinha que fazer e tô toda amassada sem banho. queria ficar em casa tocando e bebendo. ainda não sei. ouço barulho do que pode ser a tiazinha lavando a calçada ou chuva. acho que é a tiazinha, mas tanto faz. a vontade de comemorar continua igual. de ficar em casa tocando lupicínio rodrigues. apertando seu mouse bem aqui você pode ouvir uma versão da minha banda Oneyedcats de cadeira vazia, gravada em casa com um celular motorola mas chega a ser humilhante perto da elza. bom, eu não sei tocar e quem sabia já não mora mais aqui. só posso deixar a elza pra segurar a barra então, porque essa segura. preste atenção no finzinho de "nervos de aço", ao lado do delineador (viu, a cara dela não é esticada de plástica, os olhos eram assim desde 1978), numa lagriminha daquela que só molha os olhos mas não chega a escorrer. e por favor, preste atenção nessa letra. sim, eu amo o lupicínio rodrigues, não sou roqueira como nego continua achando, mesmo oito anos tendo se passado. e mesmo antes. os pais deixam a criança ouvindo vicente celestino e lupicínio rodrigues e depois não sabem porque eu sou assim. aí quando eu digo que ninguém entende nada ficam reclamando que eu reclamo. aproveitem e escutem Advilé, homenagem ao grande sambista falecido há pouco que minha amiga Antônia compôs com seu ex-namorado.

nuvens negras, nuvens negras. só pra dar uma idéia da minha animação de sair de casa, ó o email que a pessoa manda para os amigos tardiamente.

finalmente vou fazer 30 anos, 29 não é idade que se apresente.
não tava muito disposta a comemorações neste ano, mas se eu não comemorar vou passar o meu aniversário balzaquiano (reinaldo me corrigiu, disse que agora balzaca é aos 40, mas me deixa fantasiar, porra) sozinha em casa olhando um canal só porque perdi o controle remoto e meu tendão de aquiles está inflamado. vocês eu não sei, mas eu acredito nesse negózdi inferno astral, tive provas concretas neste ano porque no último mês, quiçá nos últimos dois meses aconteceu tanta, mas tanta merda na minha vida que ninguém nem vai querer saber. então eu espero que apareça alguém. não duvido que não vá NINGUÉM - é uma segunda e as pessoas trabalham, eu acho - e eu tenha que ficar falando com o marquim. não que falar com o marquim seja uma coisa ruim, mas enfim. avisem os meus amigos que não ficarem sabendo, tô sem o email de metade das pessoas que (eu acho) gostam de mim. senão depois ficam reclamando que não convidou, que não sei o quê, e eu não and o com paciência. gastei no inferno astral.
é isso.
apareçam lá na segunda, dia 25 (eu nasci mesmo no dia 26, mas aí na virada vocês me dão um abraço coletivo). todo mundo sabe onde fica a [conteúdo suprimido], certo? em todo caso...

[conteúdo suprimido]

lá por umas 7, 8, sei lá.

um beijo
c.

se você mora em outro país/cidade/estado, sabe que eu sei e está se questionando porque eu mandei o convite de qualquer jeito, eu explico: foi pra vocês quererem me dar pelo menos um abracinho, porque tá foda aqui, viu. são paulo anda muito cruel.

amor.

sacanagem timaiar. vou tomar banho, apesar de eu e a poh acharmos que o banho é hipervalorizado, e pensar no que fazer. o foda vai ser acordar sozinha na casa vazia e trinta anos nas costas.


Clara Averbuck é escritora

Instagram

  • Twitter
  • Facebook
  • RSS

Ilustrações: Eva Uviedo

hand made by: SENSO*